Modalidades


Em nossa escola, a aluna irá aprender as diversas modalidades da dança do ventre.

Como por exemplo:

Dança dos sete véus

Dança encantadora em que a bailarina se envolve em sete véus de cores diferentes, porém com significados.Cada véu tem uma representação e suas cores não são escolhidas aleatoriamente.

De forma ritualística, a bailarina vai retirando véu por véu, atingindo um nível espiritual elevado ao retirar o último.

As cores utilizadas são: vermelho, amarelo, laranja, verde, azul claro, lilás e branco ou prateado.

 

 

 

Dança da espadamayara espada

 Existem varias lendas sobre a origem da dança com espada. Uma
delas cita que é uma homenagem a deusa Neit, uma Deusa guerreira, simbolizando a destruição dos inimigos e abertura de caminhos.

O fato é que bailarina habilmente realiza movimentos equilibrando a espada em diversas partes de seu corpo. Hipnotiza qualquer público, por exigir muita disciplina da bailarina para que a espada não caia.

 

 

 

Dança do Punhal

Esta dança transmite muita força e sua interpretação requer carisma, grande dose de sensualidade e agressividade.Nos casamentos ciganos também é executada esta dança, dizem que serve para afastar as más influencias sobre os noivos.

 

 

 

Dança do Bastão ou BengalaThainadancabengala

Dança folclórica em que a bailarina usa um bastão, demonstrando
habilidades ao movimenta-lo. O significado dessa dança está ligado a força, a capacidade de a mulher conseguir igualar-se ao homem. Isto não significa que a bailarina abre mão de movimentos graciosos, mas sim mostrar que se pode conciliar força e leveza, sem perder a feminilidade. 

 

 

 


Dança do candelabro

Esta dança requer muito equilíbrio da bailarina. Usando uma armação com velas sobre a cabeça, a bailarina desenvolve sua dança, de forma leve, sinuosa, executando movimentos que exigem equilíbrio e harmonia. É mais frequente assistirmos a dança do candelabro em casamentos, acompanhadas de outras bailarinas, pois acredita-se que o candelabro “ilumina” a vida do casal.

 

Dança das taçasThaina tacas

Possui quase o mesmo sentido da dança do candelabro. Também é usada nos casamentos, iluminando a passagem dos noivos. A bailarina utiliza-se especialmente de movimentos de braços para que as taças iluminadas causem efeito na dança, acompanhadas de movimentos de quadril e giros. O intuito é fazer com que as velas não se apaguem durante a dança.

 

 

 

Thaina derbakeDerbake

Exige da bailarina muita disciplina e conhecimento dos ritmos árabes. A bailarina acompanha fielmente as batidas da percussão, encantando o público com a sincronia, como se seu corpo estivesse tocando a música.

 

 

Dança da Serpente

A dança com a Serpente está ligada ao simbolismo do bem e do mal, o contraste entre o consciente e o inconsciente. Ela representa a força e o poder de domar as dificuldades da vida, e manter o equilíbrio. Antigamente as bailarinas dançavam com uma serpente de metal (muitas vezes de ouro), pois este animal era considerado sagrado. Hoje em dia, muitas bailarinas dançam com serpentes de verdade, isso aumenta o espetáculo da dança.

 

 

Dabke

Essa modalidade de dança é muito popular em festas árabes, em especial com música ao vivo. Geralmente realizada por homens (mulheres também tem grande participação), o ritmo contagiante é marcado com o bater dos pés da imensa roda de participantes.

 

 

khaleege Khaleege

A principal característica que percebemos nesta dança é a famosa “ginga”, a dançarina precisa movimentar os ombros, balançar o corpo para frente e para trás. Um pé fica na frente do outro nos deslocamentos, e a jogada de cabelos é essencial.

 

 

Snujs

Espécie de “castanholas” árabes. Mais usados pelos músicos, porém muitas bailarinas utilizam-se desse instrumento metálico para adornar sua dança, e mostrar habilidade ao tocar e dançar simultaneamente. A dança com snujs é muito alegre e cheia de energia.

 

 

 

dança do jarro Dança do Jarro

É uma dança alegre, de celebração e comemoração, pois a água era escassa e por isso sagrada no Egito Antigo, e só era obtida após as cheias do Rio Nilo. As mulheres, ao encherem seus jarros com água do Nilo, celebravam a vida através de movimentos de seus corpos com o jarro.

 

 

Thaina PandeiroDança do Pandeiro

A dança do pandeiro era sempre feita com o sentido da comemoração, da alegria e da festa. Na dança do ventre, utilizamos o pandeiro como elemento decorativo e por vezes com batidas em diferentes partes do corpo procurando marcar as partes mais fortes da musica.

 

 

 

Meleah LaffThaina Meleah

Dançada geralmente com um vestido, um chaddor e um lenço preto. O chaddor geralmente é de crochê, serve para cobrir o rosto e pode ser tirado no decorrer da apresentação. Por ser uma dança de subúrbio, a sensualidade de uma apresentação deve ser suburbana. Ou seja, a bailarina tem que ser muito charmosa e carismática, ser levemente ousada e exagerar na movimentação, porém sem cair na vulgaridade.